quarta-feira, 16 de maio de 2018

Ao meu próximo amor


Não sei se você irá demorar chegar ou não. Se levará um dia ou uma vida para que a gente se encontre. Não sei nada sobre você, por onde anda, do que gosta ou até mesmo se está me procurando. Não sei seu nome, nem sua idade. Não conheço seus gostos, seus sonhos, nem suas manias. Não sei nada sobre você, assim como, você não sabe nada sobre mim. Você ainda é um mistério. O meu mistério. E espero que não demore muito até eu conseguir chegar ao fim disso, e, te achar.

De uma coisa tenho certeza: quando finalmente nos encontrarmos, eu vou saber. Basta nossos olhares se cruzarem, mesmo que por um breve momento, que vai ser o bastante. Não estou falando de amor à primeira vista, longe disso. Mas gosto de acreditar que quando chegar a hora, eu vou saber.

Sabe, é bem provável que você seja completamente diferente de como te imagino. Talvez você não seja tão caseiro quanto eu, e, prefira ir pra balada no sábado a noite ao invés de maratonar séries. Talvez você não se dê bem na área de humanas, mas seja um gênio quando se trata de biológicas ou exatas. Talvez você não goste das mesmas músicas que eu. Talvez nós não tenhamos quase nada em comum. E tudo bem. É algo natural. Não quero que você seja perfeito ou que tenha que mentir e esconder seus gostos e opiniões de mim. Muito pelo contrário.

Eu estou me preparando para sua chegada, sabia? Estou procurando me tornar uma pessoa melhor, não ser tão estressada e impulsiva. Caso você chegue e eu ainda não esteja preparada, te peço que tenha um pouco de paciência. Sei que não sou fácil de lidar, mas te prometo que vou fazer o possível para que tudo valha a pena.

sexta-feira, 11 de maio de 2018

Resenha: Quando Nos Conhecemos



Ficha Técnica:

Título Original: When We First Met.
Gênero: Comédia, comédia romântica.
Ano de Lançamento: 2018.
Sinopse: Noah (Adam Devine) teve um encontro perfeito com a garota dos seus sonhos (Alexandra Daddario), mas é visto apenas como um amigo por ela. Ele passa então os próximos três anos tentando entender o que aconteceu de errado, até que ele tem a inesperada chance de viajar no tempo e alterar a noite e seu destino, mais de uma vez.






Noah, um cara nada comum, conhece sua melhor amiga Avery em uma festa de halloween. Os dois se dão bem assim que se conhecem, só que tem um problema: Noah se apaixona por ela, enquanto ela o vê apenas como amigo.

Três anos passam-se, Noah e Avery continuam sendo melhores amigos. Mas, para o pesadelo dele, ela agora está noiva e ele é obrigado a participar da festa de noivado, inclusive ouvir o casal se declarando um para o outro. Para tentar controlar seus sentimentos durante o noivado, Noah acaba bebendo demais ao ponto de passar mal e ser levado embora por Carrie, a melhor amiga de Avery.

Bêbado, revoltado e de coração partido, Noah acaba se encontrando no lugar onde tudo começou: a velha cabine fotográfica do bar, onde ele levou Avery depois da festa de halloween. Lá ele começa a reclamar de tudo o que está acontecendo, chegando a desejar poder voltar no tempo para mudar o presente.

Para a grande surpresa de Noah, seu desejo é realizado e ele se vê com a chance de mudar o percurso de toda a sua vida. E é isso que ele tenta fazer: mudar qualquer coisa que possa fazer com que ele se torne o grande amor da vida de Avery. Ele só não contava que com isso, poderia bagunçar toda a sua vida ao ponto de nem ele mesmo se reconhecer.

Toda a drama gira em torno de Noah e sua obsessão em fazer Avery se apaixonar por ele. É um filme gostoso e divertido de ser assistido. Apesar de ser uma comédia romântica, Quando Nos Conhecemos foge do clichê de sempre e o final acaba sendo surpreendente.

quinta-feira, 10 de maio de 2018

Está tudo bem?


Me pergunto se tudo está bem, se eu estou bem. É uma pergunta tão simples, não? Mas não sou capaz de responder. Sinto como se estivesse perdida, como se estivesse num grande labirinto. Ah, o labirinto. Se lembra? Eu achava que você era minha saída dele. Me enganei. Me enganei feio. Eu acreditei, sabe? Acreditei que estava a salvo, que finalmente havia encontrado o meu lugar. Só que eu estava errada. Eu nunca estive tão errada em toda a minha vida. E olha que quando se trata de cometer erros, sou campeã.

Eu me culpei. Quando a ficha caiu, tudo que se passava pela minha cabeça era como errei feio e coloquei tudo a perder. Ah, se eu tivesse ficado quietinha, se simplesmente tivesse ignorado cada ferida aberta, toda a dor que você me fez sentir. Era isso que você queria que eu fizesse, não? Sofrer calada. Ficar machucada e continuar ali, insistindo em algo que só me fazia mal.

Não sei como, mas por um bom tempo você conseguiu. Conseguiu fazer com que eu me culpasse. Era sempre eu. Eu quem não conseguia ser compreensiva o bastante. Eu que era nervosa demais. Eu que estava louca vendo coisas onde não tem. Era eu o problema. Eu.

Você conseguiu. Conseguiu me transformar em outra pessoa. Uma pessoa que eu já não reconhecia mais. Você conseguiu. Fez de mim alguém insegura e medrosa. Você conseguiu. Foi pior que todos os outros que passaram pela minha vida. Você fez com que eu acreditasse que era louca. Você conseguiu. Eu já não me reconheço mais. Você conseguiu.

quarta-feira, 9 de maio de 2018

Você se tornou o meu melhor acaso


Nunca fui muito de acreditar em acaso, mas aí você apareceu. Apareceu assim, do nada e entrou na minha vida sem pedir permissão. No começo hesitei, tive medo. Mas você foi me ganhando pouco a pouco. E olha só, moreno, onde chegamos juntos. Você se tornou o melhor acaso da minha vida. E por um bom tempo foi assim.

Só que acabou. Acabou exatamente como começou, sem aviso prévio, simplesmente chegou ao fim. Eu tentei insistir. Por um bom tempo fiquei me negando a acreditar que era o fim. Fui atrás de você, quebrei a cara. Escrevi dezenas de textos sobre finais e escutei várias vezes as músicas que me lembram você. Doeu muito, doeu como eu nunca imaginei que doeria. E a saudade tomou conta de mim.

Achei que isso jamais passaria, que continuaria doendo por anos e anos. Achei que a saudade continuaria batendo. Achei que eu continuaria te amando. Só que eu me enganei, moreno. A saudade ainda vem me fazer companhia às vezes, mas já não dói mais. Eu continuo sentindo muito pelo nosso fim, mas já não passo noites acordadas me lamentando. Eu te superei, moreno. E hoje você não passa de uma memória distante de uma vida passada.

terça-feira, 8 de maio de 2018

A saudade insiste em me bater


Cá estou eu, mais uma vez submersa em lembranças e pensamentos. Mesmo que eu insista, meu corpo e minha mente não querem me ouvir, eles insistem em trabalhar. Insistem em trazer à tona tudo aquilo que deixei trancado aqui dentro de mim.

Então faço o inevitável, me permito mergulhar em meio a tantas memórias. Permito que a saudade me invada e tome conta de mim. É questão de segundos e tudo o que sou, tudo o que fui torna-se saudade. Saudade do que nunca vou ser. Saudade do que deixei de ser. Saudade de momentos que não cheguei a viver. Saudade de tudo o que vivi. Apenas saudade.

Essa saudade má, que insiste em me bater. Essa saudade que faz todo o meu corpo doer. Não há como fugir, já faz parte de mim. Não há nada o que fazer, senão torcer para que a noite passe e leve a saudade junto.