quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

É preciso sair da zona de conforto

Digo que está na hora de recomeçar, que preciso abandonar velhos hábitos e me livrar de alguns pesos. Prometo a mim mesma que amanhã será um novo dia, que irei fazer tudo diferente. Quando na verdade faço exatamente o contrário. Por mais que eu queira, por mais que eu tente e insista. Tem algo que sempre me prende, sempre me puxa para baixo. Sei que não deveria me deixar abater tão fácil assim, sei que eu deveria ser mais persistente, mas as coisas nem sempre são tão fáceis quanto parecem. Planejar é tão fácil, sonhar é bem menos complicado do que colocar em prática. Quando idealizamos algo, dificilmente pensamos na possibilidade das coisas não saírem como planejado. Na maior parte das vezes criamos um plano infalível na mente, e nos forçamos a acreditar de que realmente não há como dar errado. Mas adivinhe? Sempre dá. Nem que seja uma coisa ou outra, nada sai como o planejado. Não importa o que você faça, a vida simplesmente não nos permite seguir um roteiro, ela sempre nos surpreende. E essa é a melhor parte de tudo: se surpreender. Se surpreender com algo totalmente diferente do esperado. Se surpreender com o novo, e muitas das vezes descobrir que não é tão mal assim algo ter dado errado. E perceber que, aquele sonhado momento, na verdade, não é nada daquilo que esperávamos. Na maioria das vezes é apenas resultado das expectativas que nos permitimos criar. Sonhar é essencial, mas não há nada como a realidade. Fazer planos é importante, mas colocá-los em prática é mais ainda. De nada adianta querer muito algo, se não está disposto a sair da zona de conforto e correr atrás.

Talvez esteja na hora de parar de colocar tudo no papel, de parar de tentar seguir um roteiro e começar a viver de verdade. Conhecer lugares, pessoas, ir a shows, quem sabe até mesmo me apaixonar novamente. Me apaixonar pela vida, pelas cores, pelo mundo. Seguir caminhos diferentes, ser mais espontânea e não pensar tanto. Me entregar para vida e deixar que ela me leve. Juntar economias e fazer aquela viagem tão esperada. Ler todos aqueles livros que estão juntando poeira na estante. Visitar aqueles amigos antigos e colocar o papo em dia. Tomar banho de chuva, igual quando era criança. Levar as coisas menos a sério e se divertir mais. Talvez essa finalmente seja a hora. Sem amarras. Sem pressa. Sem nada que impeça. Talvez esse seja o momento. O momento de finalmente sair do casulo e conhecer o mundo. De viver cada dia como se fosse o último e se jogar no desconhecido, sem medo, sem pensar muito, apenas seguir os próprios instintos. O momento de finalmente abandonar aquele “E se?” e começar a fazer.

Está na hora de abandonar os velhos hábitos e deixar tudo o que atrasa para trás. Está na hora de abrir os olhos para um mundo novo e ir em busca daquilo que realmente traz paz. Sem se deixar preso no passado. Sem ficar ancorado na zona de conforto. Sem pensar muito. Está na hora de começar a viver, viver de verdade, sentir o gosto da liberdade e ir em busca do novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário