terça-feira, 26 de janeiro de 2016

12 cartas em 12 meses: Janeiro.

Itaú de Minas, 26 de Janeiro de 2016.
Ei, little girl. Se me lembro bem, esse ano toda a dor dos últimos meses se amenizaram. Você foi bastante forte, considerando que houve tantas mudanças na sua vida em tão pouco tempo. Sei que você nunca acreditou que conseguiria se virar sem seus primos por aí. Várias coisas passaram-se pela sua cabeça, não foi? Perguntas como "Com quem vou andar de bicicleta depois da escola?" ou "Quem é que ir para o parquinho brincar comigo?". Apesar de ter outros primos, você sabia, eles iram fazer uma falta enorme, e, também sabia que isso iria doer. Você viu como seus avós ficaram, como tudo na família mudou. Não viu? Os almoços de domingo deixaram de ser os mesmos, não há mais crianças correndo na casa, apenas você. Toda a atenção da família voltada só para você. Isso é um pouco assustador, não? Mas não se preocupe, garotinha dos cachos, posso te garantir que em alguns meses tudo irá melhorar nesse quesito, mas devo te deixar preparada que bastante coisas irão mudar, nada voltará a ser como antes, e algumas mudanças vão te deixar um pouco machucada. Mas cá entre nós, você sabe, você é forte. E eu posso te garantir, você irá conseguir passar por tudo.
Ah, além disso gostaria de te dar alguns conselhos. Não diga que concorda com algo apenas porque pessoas que você gosta concordam, não é certo. Não seja ninguém além de você. Sei que você tem apenas 7 anos, quase 8, mas é importante que saiba disso o quanto antes. Pessoas vão te julgar, querer que você mude, seja igual a elas, vão querer te impedir de pensar por si mesma. Não ceda, ok? Não deixe que eles façam de você mais uma, faça a diferença. Bom, se me permite dizer, você por um bom tempo não irá entender sobre o que estou falando, mas quando chegar a hora, tenho certeza de que entenderá meu recado.
Ah, outra coisa, little girl. Não seja tão dura com si mesma, você é apenas uma criança. Sei que não consegue se ver assim, mas você é e deve aproveitar isso. Deve aproveitar a juventude que tem e não desejar que ela passe logo. Fazer 15 anos não é algo tão importante assim, acredite, nada muda. Dizem ser essa a idade dos sonhos, a idade que garotas tornam-se mulher. Mas não é nada do que dizem, ok? Não é ter 15 anos e fazer uma festa super cara que irá fazer de você uma mulher de verdade. Só sinto muito porque sei que você irá perceber isso um pouco tarde demais.
Bom, acho que já escrevi demais, considerando que essa carta é para uma criança com 7 anos de idade. O mais estranho é saber que essa carta é pra mim, mas não para a Talita de agora, para a Talita de dez anos atrás, a garotinha das bochechas grandes e do cabelo cacheado. Sabe, queria realmente poder ter recebido uma carta como essa há 10 anos, assim poderia me preparar para algumas coisas. Uma pena isso não ser possível acontecer.

Bom, para quem está aqui no blog pela primeira vez ou não viu a postagem em que eu falei sobre "12 cartas em 12 meses", vou explicar. Esse post foi a primeira carta do desafio que estou participando, e, todo mês até o fim do ano irei postar uma carta seguindo os temas do desafio. Para quem quiser saber mais sobre o desafio é só vir aqui.

Um comentário:

  1. Ai que legal , adorei essa ideia ! Beijos Maite

    http://maiteaissa.com/

    ResponderExcluir